14.8.07

como já devem ter reparado...

... as férias já acabaram =(
Voltei na quinta-feira passada (mais sexta de tão tarde) dos algarves e parti sexta à noite para a Lourinhã, para passar um fim de semana em família. Entretanto por lá, na aldeia natal do meu pai (as Matas) era tempo de festa! Daquelas assim mesmo "campónias", saloias, como se pretende pelo oeste. A verdade é que com a presença dos primos e dos amigos dos primos de 6ª para sábado o festim durou até às 5 da manhã... nós literalmente, fechámos a festa =)
Assim sendo, e porque no domingo a coisa não foi tão grave, porque tinha de voltar para Lisboa, mas também não foi brilhante, ontem tinha tudo menos paciência para montar o portátil (até parece que é assim uma actividade de sobremodo difícil e trabalhosa =P) e vir contar-vos as novidades... porque o post relativo ao Serve the City ainda não está como deve ser... A ver se começo a entrar no ritmo novamente.
Agora, de volta ao trabalho, a vida corre ainda com um cheirinho a férias... isto por cá está calmo, a meio gás. Amanhã, para ajudar à habituação ao trabalho é feriado =) e sábado começo a minha saga de casamentos anual. Daí até ao final de setembro (22) terei nada mais nada menos que um casamento a cada 15 dias. O que se por um lado é muito giro e tal, casar os amigos... por outro deve bastante às finanças ainda mais depois das férias...
Mas enfim, isto tudo era só para dizer que: "estamos de volta"
;)

3 comentários:

Benfiquista disse...

As férias!!!
Gostava tanto de saber o que isso é!!!! Que saudades!!
Passa pelo meu blog quando tiveres disponibilidade

Beijos do Graça

O Livreiro disse...

as festas da santa terrinha são todas iguais, quermesse, rifas e música pimba.

bjufas

Sarita disse...

livreiro, é verdade... se bem que desta veza foi diferente. normalmente nem eu nem as minhas primas gostávamos muito de ir à festa da terra do nosso pai. mesmo quando eramos miudas e esse era o programa mais radical que os nossos pais nos deixavam fazer. O que realmente valia a pena era a festa da terra delas, o Nadrupe, uma aldeia maior e uma festa com ainda mais bandas de música pimba, rifas melhores, e bastante malta da nossa idade (o que não acontecia tanto nas Matas). Acontece que este ano, os primos foram todos e levaram os amigos dos primos então aquilo foi a amena cavaqueira. Basicamente conversamos no bar enquanto o baile durou e dançamos depois de toda a gente se ter ido embora.
Foi bom =) Mesmo só havendo quermesse, rifas e musica pimba. Porque cada vez mais chego à conclusão de que o que faz as festas são mesmo as pessoas =)